Nascida em 2016, oriunda de um grupo com mais de 70 anos de história, a Bahema Educação é uma empresa de ensino básico que viabiliza a construção de um grupo brasileiro de escolas que são referência de qualidade pedagógica.

Com pensamento alinhado ao projeto pedagógico dessas escolas, de formação de pessoas críticas e autônomas, a Bahema Educação acredita que tem muito a contribuir para a revolução que a educação no Brasil e no mundo está passando. Consideramos que serão cada vez mais relevantes as instituições comprometidas com a formação de alunos e alunas com pensamento crítico e recursos para atuar no mundo de modo responsável e consciente.

Sua atestada competência em tornar a gestão administrativa mais eficiente e sua capacidade para testar e medir fazem da Bahema o sócio ideal para que as escolas atualizem seu ambiente educacional a partir de seu DNA e perenizem seus projetos pedagógicos.

A Bahema foi fundada em 1953, em Salvador, Bahia, por Afranio Affonso Ferreira, como uma empresa de comercialização de implementos agrícolas. Mais tarde tornou-se representante da Caterpillar para todo o Nordeste brasileiro.

Na década de 80 a demanda pelas máquinas da Bahema S/A era enorme e a companhia tinha caixa em excesso. Incentivada pelo então Diretor Financeiro, Guilherme Affonso Ferreira, passou a aplicar esse caixa investindo em participações em empresas abertas e negociadas em bolsa de valores.

Esta atividade de investimentos em participações ganhou força e se tornou o principal negócio da Bahema. Casos como Unibanco, Manah e Metal Leve, entre outros, geraram retornos excepcionais, superiores a 50% ao ano em dólares.

Após a fusão do Unibanco com o Itaú em 2008, a empresa fez seguidas reduções de capital e distribuiu a maioria de seus ativos.

Em 2016, com o aval do Conselho de Administração, uma nova diretoria da Bahema assume a companhia e passa a analisar oportunidades de investimentos em Educação Básica. Em 2017, surgem as primeiras participações no setor: Escola Balão Vermelho/Colégio Mangabeiras, em Belo Horizonte/MG, Escola Parque, no Rio de Janeiro/RJ e Escola da Vila, em São Paulo/SP.  Ainda em 2017, a Bahema passa a investir e torna-se sócia da Escola Mais.

Em 2018, a empresa realiza uma colaboração com a Escola Viva (São Paulo/SP), adquirida pela Bahema em 2020.  Ainda em 2018, cria o grupo “Critique”, que promove o intercâmbio de boas práticas e fomenta a produção de conhecimento entre as escolas.

Em 2019, a Bahema fica sócia do Centro Educacional Viva, no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro/RJ, e anuncia a aquisição do Fórum Cultural, em Niterói/RJ.

O Brazilian International School, na Zona Sul de São Paulo/SP, começa a compor o núcleo de escolas na Bahema em outubro, sendo a primeira instituição bilíngue do grupo. Além do BIS, o Colégio Apoio, instituição sócio construtivista de Recife/PE, começa a integrar o corpo de escolas da Bahema Educação e o grupo Critique.

Em 2020, a Companhia anuncia a compra da Escola Autonomia, em Florianópolis/SC, uma instituição também sócio construtivista, que compõe o grupo Critique.

Em 2021, a EIU – Escola Internacional de Blumenau e Florianópolis (SC) entram para o grupo Bahema Educação, integrando o núcleo de escolas internacionais e bilíngues da Companhia junto com o Brazilian International School de São Paulo (SP).

Clique aqui para ver a apresentação institucional da Bahema Educação. 

 

voltar

topo